VERSO

Amanda Berenguer

A carta*

 

escrevo uma carta infinita
na parede ambígua do recipiente
que me contém
umas vezes dentro
outra vezes fora
sem levantar a caneta
escrevo uma carta infinita

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br/ , com tradução de Antonio Miranda

 

amanda berenguer

A uruguaia Amanda Berenguer (1921 - 2010) foi uma poetisa uruguaia, comumente lembrada como integrante da Geração de 45 , movimento intelectual e literário do uruguai. Ganhadora de diversos prêmios literários em seu país, quatro anos antes de morrer ingressou na Academia Ncional de Letras do Uruguai. Deixou mais de duas dezenas de livros de poesia, escritos entre 1940 e 2005; e também um de prosa, a autobiografia "El monstruo incesante. Expedición de caza", publicado em 1990. Uma ótima entrevista com ela, feita por Floriano Martins, pode ser conferida no link abaixo

https://www.musarara.com.br/poesia-e-viagens-incessantes-da-linguagem


Voltar  

Confira também nesta seção:
10.05.21 19h30 » Miguel Jubé
03.05.21 19h00 » Poesias sobre "mãe"
26.04.21 17h14 » José Villa
19.04.21 15h58 » Natasha Tinet
13.04.21 21h06 » Mascha Kaléko
05.04.21 18h47 » Amanda Berenguer
29.03.21 16h14 » Roseana Murray
22.03.21 18h00 » Elke Erb
15.03.21 17h28 » Michel Houellebecq
08.03.21 17h24 » Adalberto Müller
01.03.21 16h27 » Leandro Rabelo Batista
22.02.21 14h00 » Fiama Hasse País Brandão
15.02.21 16h47 » Daniel Osiecki
08.02.21 16h00 » Mauro Iasi
01.02.21 18h00 » Mardson Soares
25.01.21 18h46 » Hilda Machado
18.01.21 16h57 » Yin Lichuan
11.01.21 21h00 » Djalma Passos
04.01.21 22h00 » Manoel Mourivaldo Santiago-Almeida
28.12.20 21h37 » Três poemas evocando a passagem de ano

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet