REDE SOCIAL

Para divulgar trabalhos artísticos



fabian

Fabian Carlos, idealizador da Tocarte, é produtor e tem formação também como profissional da Tecnologia da Informação

Não é novidade que a internet mudou a forma como nos relacionamos. Dentro desse contexto, as redes sociais ganham cada vez mais espaço nas diversas relações humanas. E se antes da pandemia essas plataformas já eram tendência, o cenário pandêmico acelerou a inserção dessas redes sociais no cotidiano das pessoas.  

Para além do uso pontual, essas plataformas também assumem papel importante em diversos setores econômicos, incluindo o da Economia Criativa. Em alta, esse segmento do mercado pensa novos modelos para serviços e produtos que já existem.  

É nisso que aposta o produtor Fabian Carlos, com a Tocarte (https://www.tocarte.com.br/), uma rede social focada nos artistas mato-grossenses. 

Na prática, a Tocarte permite que pessoas interessadas nos serviços dos artistas e profissionais criativos possam contratá-los ou mesmo que os fãs e o público geral acompanhem a agenda e os próximos shows/eventos. 

A ideia surgiu depois que Fabian, que também é profissional da Tecnologia da Informação, passou a produzir shows e eventos culturais, em Cuiabá. De passatempo a trabalho, a experiência revelou a dificuldade que, na maioria das vezes, os artistas encontram na etapa da divulgação. 

tocarte miolo

 

“Para apresentar seus trabalhos, os artistas dependem muito das suas relações próximas e, claro, de feiras, festivais, exposições e, principalmente, dos meios digitais, como publicações em sites de noticias, blogs e redes sociais”, explica. A proposta é que a nova rede social interligue horizontalmente todos os agentes da Economia Criativa, em Mato Grosso e no Brasil. 

“Será uma página profissional, um cartão de visita, onde o público e os próprios artistas possam conhecer novos trabalhos, a história de cada profissional, fazer conexões, postar agendas e também criar novos laços profissionais”, completa. 

A Tocarte é um projeto viabilizado pelo Edital MT Criativo, da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).  

Como vai funcionar? 

Inicialmente, a Tocarte estará disponível para os chamados ‘Early Adopters’ – adotantes iniciais, em tradução literal do inglês. Abertos a experimentar a Tocarte, esses usuários serão convidados a se cadastrar e deverão ser necessariamente agentes da Economia Criativa, a exemplo de produtores, músicos, escritores, pintores.   

“Nesse estágio inicial, é importante que os usuários tenham conteúdos, trabalhos, para alimentar a rede com suas atividades passadas”, sugere Fabian.  

Dentro das funcionalidades, os usuários poderão postar links, arquivos, fotos e vídeos. Outras ferramentas, como seguir, comentar, reagir e enviar mensagens também serão disponibilizadas. 

Para criar o perfil basta inserir dados básicos, como nome foto, e-mail e telefone. No perfil, outras informações gênero, raça e outras individualidades também poderão ser inseridas como filtro. Os primeiros usuários a se inscreverem ganharão brindes com a marca do negócio. 

Articular e fortalecer a Economia Criativa 

A plataforma também foi idealizada como uma rede social para articular e fortalecer a Economia Criativa em Mato Grosso. Ao invés de valorizar as estruturas hierárquicas, a proposta é que a Tocarte estimule os elos informais e as relações interpessoais. 

Isso porque, o setor é um mercado em alta no Estado e em todo o Brasil, mas precisa ser fortificado. Segundo o ‘Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil’, a Indústria Criativa gerou R$ 190,5 bilhões, em 2019, o correspondente a 2,61% do PIB brasileiro e responsável por 1,8 milhões de empregos. 

Os dados são da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro. (*da assessoria)

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet