LITERATURA/LANÇAMENTO

Obra sai nos formatos físico e audiolivro



Um livro para ler e ouvir. Mas, não apenas isso. Um livro para romper os limites do próprio universo literário conhecido e penetrar em fronteiras ainda não exploradas do prazer da leitura. Uma experiência que seduz a mente e desafia o leitor a ir além do fim das histórias narradas no livro. Esta a proposta do livro “O Universo No Espelho, Aqueles Outros e suas Versões das Histórias”, de autoria do escritor, poeta e jornalista Antonio P. Pacheco, 57 anos.

Esta que é a segunda obra do autor no gênero contos, será lançada no próximo dia 17, as 19 horas, no Sesc Arsenal em um evento que terá na programação mais que uma sessão de autógrafo, incluindo leituras dramáticas e performance de artistas plásticos do Movimento Rota,

peres miolo

Livro é um tributo à grandes nomes de literatura universal e brasileira que o autor admira

A obra  chega ao mercado literário em dose dupla, nos formatos de livro físico e em audiolivro. Uma iniciativa inédita para o mercado literário mato-grossense, carente em de livros em formato de áudio.

Sendo sintético, Antonio P. Pacheco diz que sua obra é um tributo à grandes nomes de literatura universal e brasileira que ele admira. O livro, no entanto, vai mais além ao se revelar um provocador exercício de subversão e demolição dos limites entre o que pensamos saber sobre uma história qualquer. 

São ao todo nove contos que criam, recriam e ressignificam personagens, expandem e aprofundam histórias escritas por mestres da literatura sul-americana, como Gabriel Garcia Marquez, Mário Vargas Llosa, Júlio Córtazar, Clarice Lispector, Lygia Fagundes Teles; e alguns dos maiores  autores da língua inglesa e russa como James Joyce, Hernest Hemingway, Vladimir Nabokov e Isaac Bábel.

O uso da literatura como matéria prima de si mesma não é nenhuma novidade. Escritores do mundo todo já escreveram best sellers e obras premiadas “inspirados” em criações de autores mais antigos, em personagens de obras clássicas. Mas, nenhum se dispôs a ir tão longe em seu mergulho na intertextualidade quanto o fez o escritor, poeta e jornalista Antonio P. Pacheco neste livro.

A forma como Antonio P. Pacheco se permite romper os limites do espaço-tempo e contextos em cada história, mudando cenários, estabelecendo origens, impondo novas abordagens, incorporando novas mitologias, reorganizando as estruturas narrativas e até emulando cacoetes estilísticos dos autores que o inspiraram, empurra para distâncias ainda não percorridas todas as barreiras, todos os padrões e conceitos acadêmicos da própria intertextualidade.       

As histórias narradas no livro de Antonio P. Pacheco, na verdade, constroem pontes sobre os abismos que separam o que já foi contado e o que já é conhecido daquilo que é novidade e do que é inédito, revelando profundidades e desdobramentos inesperados de universos que, agora sabemos, nós pensávamos ilusoriamente estar completos.

 “Neste livro, em que a matéria prima é a própria literatura e a realidade ficcional já criada, eu busco aplicar duas máximas do jornalismo: o ouvir impreterivelmente o outro lado, e a “suíte” dos fatos já ‘manchetados’. – salienta o escritor. - No ‘O Universo no Espelho (...)’ os protagonistas são  personagens que, mesmo sendo fundamentais em cada uma das melhores histórias contadas pelos escritores pelos quais eu tenho grande respeito e admiração, tinham ficado em segundo plano, escondidos nas sombras, exilados nas entrelinhas”, afirma o autor. 

Ao longo das páginas d’O Universo no Espelho (...) ou de sua audição, o leitor/ouvinte é convidado a desvendar, antes do ponto final de cada uma das nove histórias, a quais universos pertenceriam originalmente aquelas personagens, qual seria o autor da primeira versão ou qual é a história que inspirou o escritor Antonio P. Pacheco.

Algumas pistas são dadas pelo escritor em alguns contos do livro, mas, nunca estas pistas são óbvias. “As pistas podem estar no ritmo, no linguajar, na estética, no vocabulário do conto. Ou ainda pode não ter pista alguma. E o que parece ser referência a um dado escritor pode ser uma pista falsa. O leitor terá que descobrir por si mesmo. Mas, sem olhar o fim da história, claro!”, provoca o autor. 

O autor garante que não foi por mera condescendência para com o leitor menos aficcionado pela literatura em geral - como pode se imaginar a princípio - que ao final de cada conto venha a indicação sobre qual história original e autor inspirou os contos do livro. “Sei que isso é desnecessário. Mas, o fiz como um convite para que aqueles que curtem jogos de mistério e comparações, procurem ler ou reler as versões ‘originais’. O objetivo é que possam desfrutar o mais amplamente possível o prazer de uma boa leitura e a fruição prazerosa desses universos expandidos”, argumenta o escritor.   

O livro “O Universo no Espelho, Aqueles Outros e suas Versões das Histórias” é um dos projetos contemplados pela Lei Federal Aldir Blanc, Edital nº05/2020 “MT Nascentes”, da Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT). (*com assessoria)


SERVIÇO

O QUE: lançamento do livro "O Universo no Espelho...", de Antonio Peres Pacheco
QUANDO: dia 17 de agosto, 19h (MT)
ONDE: Sesc Arsenal


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet