CINE TEATRO

Filmes com projeção internacional



pacarrete

"Pacarrete": grande performance de Marcélia Cartaxo

Depois de mais de um ano funcionando de forma on-line devido à pandemia, a Temporada de Filmes do Cine Teatro Cuiabá retornou  às sessões exclusivamente presenciais durante o mês de julho. Há duas semanas eslas estão acontecendo sempre às terças, às 19h30, com distanciamento social e todos os cuidados que o contexto de enfrentamento à COVID-19 requer. 

Os ingressos custam R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia), cobrados como taxa de manutenção dos equipamentos. O retorno das sessões presenciais já exibiu “Alvorada”, de Anna Muylaert & Lô Politi, e também promoveu o lançamento de “Missivas”, de Caroline Araújo & Maurício Pinto, produção mato-grossense que já conquistou visibilidade para além das fronteiras estaduais.

A programação de julho traz, ainda, mais dois filmes recentes do catálogo da distribuidora Vitrine Filmes, ainda inéditos em Cuiabá e que dificilmente chegam circuito comercial da capital. 

Nesta terça (20) e na próxima (27), respectivamente, serão exibidos, respectivamente, o “Pacarrete”, de Allan Deberton, e "Todos os Mortos", dirigido por Caetano Gotardo & Marco Dutra. As duas produções foram bem recebidas pela crítica. 

Com classificação indicativa para 12 anos, "Pacarrete"  traz a versátil Marcélia Cartaxo na pele de uma bailarina idosa, considerada louca, que vive em Russas, no Ceará, uma cidade do interior. Na véspera da festa de 200 anos da cidade, ela decide fazer uma apresentação de dança como presente para o povo. Mas parece que ninguém se importa. O filme recebeu oito prêmios no Festival de Cinema de Gramado de 2019, incluindo melhor filme (júri popular e oficial), diretor, roteiro e atriz; em 2019 recebeu prêmios de melhor filme, diretor, roteiro e atriz no 12th LABRIFF – Los Angeles Brazilian Film Festival.

Inspirado em uma personagem real, vizinha do diretor Alan Deberton, "Pacarrete é tão bem construída pelo roteiro e pela impressionante atuação de Marcélia Cartaxo que, sem exagero, está fadada a entrar para a galeria de grandes protagonistas femininas do cinema brasileiro", escreveu o crítico Paulo Camargo, para o site http://www.aescotilha.com.br/.

mortos

"Todos os Mortos", exibido em Berlim e San Sebastián

Na próxima terça (27)

"Todos os Mortos" (2020) tem classificação indicativa para 16 anos e é uma coprodução Brasil/França. Os diretores Gotardo e Dutra narram uma trama que acontece em São Paulo, no ano de 1899. Os fantasmas do passado ainda caminham entre os vivos. As mulheres da família Soares, antigas proprietárias de terra, tentam se agarrar ao que resta de seus privilégios. Para Iná Nascimento, que viveu muito tempo como escravizada, a luta para reunir seus entes queridos em um mundo hostil a conduz a um questionamento de suas próprias vontades. Entre o passado conturbado do Brasil e seu presente fraturado, essas mulheres tentam construir um futuro próprio. 

Melhor Ator Coadjuvante (Thomas Aquino), Melhor Atriz Coadjuvante (Alaíde Costa), Melhor Trilha Sonora (Salloma Salomão) no Festival de Cinema de Gramado de 2020; Melhor Filme no Indie Lisboa 2020; e selecionado para a Competição Oficial do 70º Festival de Berlim e para o Festival de San Sebastián de 2020. São algumas das distinções que o filme já angariou.

“Todos os Mortos” tem um caráter didático, discute assuntos importantes e relevantes de uma maneira fácil de se absorver, e é exatamente aí onde está a importância desse filme. Mesmo que ele represente acontecimentos de mais de cem anos atrás, é atual como poucos filmes são", registrou o crítico Euller Felix, no site https://www.cinematorio.com.br/ .

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet