LANÇAMENTO/LIVRO

"Ikuiapá na boca do Pari"



minocão miolo

Capa é ilustração de João Batista Conrado. Obra pode ser adquirida na Entrelinhas Editora, após lançamento

"Ikuiapá na boca do Pari" tem como cenário o rio Cuiabá. Minhocão é o personagem principal do livro que envolve Branco, menino sabedor dos mistérios das águas do Cuiabá, especialmente as da boca do Pari, onde passou sua infância. Como a boca do Pari é a morada de Minhocão, ouviu muitas histórias da tão temida serpente. Lá, pelas mãos de sua avó Chica e de seu pai Kiko, foi levado ao encontro do Pari com o Cuiabá para conhecer a enorme serpente.

Escreveram o livro, publicado pela Entrelinhas, Anna Maria Ribeiro Costa e Rosemar Eurico Coenga, com ilustrações de João Batista Conrado. O lançamento acontece nesta terça (29), no Sesc Arsenal, a partir das 18h, nos jardins, ao ar livre, em observação aos protocolos de segurança de enfrentamento à Covid-19, mantendo o distanciamento, uso de máscara e álcool 70º. Aqueles que não puderem prestigiar o lançamento, posteriormente, podem adquiri-lo na editora, através do telefone (65) 3624-5294.

"Ikuiapá na boca do Pari" conta uma história verídica? Hum... Anna e Rosemar, os autores, e Conrado, quem ilustrou a trama, diante de suas vivências por este mundo afora, afirmam que sim. Da barra do rio Pari, entrando no Cuiabá e chegando ao Paraguai, águas de diversas direções se misturam para abrigar não só Minhocão, mas Neguinho d’Água, Cavalo d’Água, Bicho Apá, Bicho d’Água, Jacaré Encantado, Jacomea, Mãe d´Água, Mãe do Ouro, Mamaé, Neguinhos da Boca do Guató, Onça d’Água, Piraputanga do Ouro, Sereia e tantos outros.

josé eduardo

anna costa

Anna Maria Ribeiro Costa, autora

Nesse percurso fluvial, Minhocão do Pari contracena com Chica, Kiko, Branco e seres sobrenaturais existentes nos quatro elementos – água, terra, fogo e ar. Nas conversações com Minhocão, presentes inúmeras palavras do linguajar cuiabano, também estão Antônio Mulato, Creonice, Dunga, Euclides Guató, Guimarães Rosa, Márcio Bororo, Joselina, Lenine, Luiz Carlos Ribeiro, Mário Cézar, Meriri Poro, Monteiro Lobato, Nhara, Pitu, Rondon, Rosa Bororo, Ivens Scaff, Totó, Vera Capilé, Vera e Zuleika. Gente que fez e faz histórias por onde passa o rio Cuiabá.

A história se inicia com a partida de Minhocão do Pari, do seu lugar de origem, na altura de sua foz, quando deságua no rio Cuiabá, hoje com baixo nível de água, sem falar da poluição. Um mapa de José Eduardo e Ruth Albernaz ilustra a trajetória da serpente que destrói barrancos, assusta lavadeiras e vira canoas. Em direção ao rio o gigantesco réptil atingirá o Paraguai em busca das “Água sem males”, lugar onde existiriam águas límpidas, fartura de alimento e o dom da dádiva, tal qual o mito Guarani da “Terra sem males”. E é durante o percurso do Minhocão descendo o rio Cuiabá que encontra uma saída para a poluição das águas do Cuiabá. 

"Ikuiapá na boca do Pari" evidencia não somente a urgência da preservação da natureza, da formação de uma consciência socioambiental e de que pequenas ações podem transformar nossa cidade, nosso rio em ambientes saudáveis. A possibilidade de contar com a contribuição de todos para ajudar o planeta vê-se no percurso do réptil gigantesco que serpenteia as águas do rio Cuiabá. (*com assessoria)

rai reis

rosemar

Rosemar Eurico Coenga, autor

 

 

SERVIÇO

O QUE: Lançamento do livro: “Ikuiapá: na boca do Pari”
AUTORES: Anna Maria Ribeiro Costa e Rosemar Eurico Coenga
ILUSTRADOR: João Batista Conrado
QUANDO: 29 de junho, a partir das 18 horas
ONDE: Sesc Arsenal, com protocolos de segurança de enfrentamento à Covid-19
OBSERVAÇÃO: para adquirir o livro pós-lançamento ligar para a Entrelinhas, telefone (65) 3624-5294.

 

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet