VERSO
Pedro Eiras


Abandono*

 

Entregas as chaves da casa,
definitivamente.
Uma porta engonçada no céu
roda de alto a baixo.

Uma casa é uma pedra de tempo,
fechada a toda a volta;
e é como se faltasse
uma letra no teu nome.

Vais dormir, um elefante branco
pousa no teu peito:
nas suas presas, os minutos longos
dos domingos,

enquanto esperavas,
para ir brincar lá fora,
que se dissolvesse
a tempestade.

A casa está fechada, o tempo
tem agora outro timbre, enfraquecido:
acordas com os olhos coroados
de pedras de sal.

 

*Poema reproduzido do site http://ruidomanifesto.org/

pedro eiras

Um dos principais autores em língua portuguesa da literatura contemporânea é o português Pedro Eiras, nascido na cidade do Porto, em 1975. Sua produção impressiona, além dos inúmeros prêmios e indicações. Já publicou mais de 35 romances, além de obras de crônicas, dramaturgia, poesia, ensaio e outros volumes. Ele é professor de Literatura Portuguesa na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, investigador do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e também membro da rede internacional de pesquisa LyraCompoetics


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://tyrannusmelancholicus.com.br/