VERSO
Franklin Cassiano


Velho Tamarindeiro*

 

Velho tamarindeiro onde brinquei um dia
e meu nome escrevi no teu córtex ruguento!
Tu o mesmo inda és, ou quase o mesmo ainda,
           e eu quanto mudei!
A mesma orquestração de pássaros, de insetos,
canta rumoreja e vibra nos teus ramos...
Meu nome, do teu tronco, o tempo consumiu!...
Se outros são os pássaros que amam nos teus galhos
           e outros os insetos.
           E tu amas o presente!...
Só a vida atual de sonhos veludíneos
filosofando gozas, vives, cristalizas,
na alegria feraz, indômita, cruel
           de viver...   
O passado, que importa¿ É tudo que já foi.
E o presente revive tudo que passou!

 

*Reproduzido do livro “Crisálidas” (Carlini & Caniato), organizado por Cristina Campos e lançado recentemente. Interessados em adquirir a obra podem entrar em contato com a editora através do telefone (65) 3023-5714.

franklin

Franklin Cassiano da Silva (1891-1940) nasceu em Corumbá (MS) e faleceu em Cuiabá. Integrou as Academias de Letras de MS e MT. Foi um homem muito culto, poliglota. Em sua trajetória estiveram presentes o jornalismo, o teatro e a poesia, de estilo romântico. Também atuou em instituições educacionais como professor e diretor


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://tyrannusmelancholicus.com.br/