VERSO
Marina Taborelli e Silva


Ladainha*

Corpo migrante!
Quem és tu?
Imprimem, os teus pés,
Pegadas nesse solo? Não!

Soy de las masas entrantes,
Un hermano en el dolor de otros.
Si no marco esse suelo
Es porque fui desarraigado en las fronteras.

Corpo minguante!
Quem és tu?
Enxerga-te, vês o teu rosto,
Nesse país, no tecido social? Não!

Por casualidad, la Palabra de Cristo
¿No es barro para verme?
Estamos en las calles y plazas a tu lado
Igual que tú, necesitamos pan! 

 

*Poema selecionado pela coletânea "Esperança Cercada - Cadernos Marginais de Filosofia, Literatura e Direitos Humanos", disponível em PDF ou impressão através do link https://editorafi.org/261cercada

marina

Marina Taborelli e Silva é cuiabana, nascida em 17 de julho de 1999. Bacharelanda em Direito pela UFMT, manifesta grande gosto por literatura desde criança. E foi o poder dessa arte da palavra que provocou o seu encontro com o tyrannus há mais de um ano. É um enorme prazer para o site passarinho dar visibilidade aos seus versos


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://tyrannusmelancholicus.com.br/