Segunda, 29 de março de 2021, 16h14
CURTA-METRAGEM
Laços afetivos durante a pandemia

Redação*

fraternal

Tatiana Horevicht, Túlio Paniago, Isabela Venâncio e Karla Marinho mandando ver

O curta-metragem "Fraternal", escrito e dirigido por Túlio Paniago e produzido pela Terra do Sol Filmes, é ambientado na Cuiabá contemporânea e protagonizado por Vera Capilé e Romeu Benedicto. A produção executiva é assinada por Leonardo Sant’Ana, que estreia na função após longa experiência como diretor e roteirista. 

A história é centrada na relação entre Célia (Vera) e Luiz (Romeu), que são, respectivamente, mãe e filho. Confinados em casa, eles vivem cada vez mais isolados socialmente e próximos entre si, até porque a vulnerabilidade da mãe, recém-recuperada após ter beirado a morte, requer atenção especial do filho. Esta premissa simples sustenta uma história inusitada e comovente vivida por dois personagens em um contexto que os desestabiliza.

“É um filme sobre afetos. O afeto entre uma mãe e um filho e como estes são também afetados pela pandemia. Aliás, infelizmente, a morte passou a fazer parte da ordem do dia de todos nós, inclusive é natural se afeiçoar a estas personagens justamente porque elas vivem o que estamos vivendo”, reflete o diretor.

O projeto foi contemplado em edital da Lei Federal Aldir Blanc em Cuiabá, executado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer e com apoio do Conselho Municipal de Política Cultural. As filmagens foram concluídas no início deste mês e agora o filme está na pós-produção, mais especificamente na etapa de montagem e edição. A estimativa é que seja finalizado até o fim de abril.

Filme de atuação

"Fraternal" é um drama familiar ponteado por eventuais alívios cômicos. O roteiro apresenta alguns diálogos extensos e densos. Trata-se de um “filme de atuação”, termo pelo qual se convencionou chamar produções centradas especialmente no trabalho de atores e atrizes.

Neste sentido, visando potencializar a assimilação da carga dramática de cada personagem e da própria relação entre mãe e filho na ficção, Vera e Romeu passaram por uma preparação de elenco conduzida por Tatiana Horevicht.

Vera Capilé é Célia, uma idosa que acabou de receber alta após ficar internada com Covid. Embora esteja debilitada física e emocionalmente, é uma personagem forte, o que exigiu uma delicada modulação na interpretação. “Procurei retratá-la como uma pessoa frágil, mas nem tanto, pois em várias cenas podemos ver sua força e domínio de tudo à sua volta”, revela.

Vera é uma das principais vozes de Mato Grosso. Dona de uma trajetória irretocável na música, já havia feito trabalhos ligados ao audiovisual, mas esta é a primeira obra que protagoniza. E pelo jeito não será a última. “A partir de Célia, me considero atriz de cinema”, diz em tom bem-humorado a – de agora em diante – atriz e cantora.

Romeu Benedicto, que faz o filho de Célia, teve que levar em consideração situações passadas da vida do personagem, anteriores ao enredo, durante a construção de Luiz, pois se trata de “uma carga com grande significado na vida do personagem, o que exige um peso dramático desde o primeiro take. É um desafio prazeroso a todo ator”, ressalta.

Conhecido por criar o popular Totó Bodega, Romeu transita com naturalidade entre o cômico e o dramático. Ele pontua que aprende um pouco com cada personagem que interpreta. No caso deste filme, destaca que Luiz lhe rendeu um grande aprendizado pessoal, pois é “alguém que vive o que resta da vida, não o que se perdeu dela”.

Cuidados durante a pandemia

Toda a equipe fez testes um dia antes do início das gravações. Todos testaram negativo para Covid-19. Além disso, a única pessoa que se enquadra em algum grupo de risco já havia sido vacinada, no caso a protagonista Vera Capilé. O uso de máscaras e álcool em gel foi condição obrigatória dentro do set de gravação. (*com assessoria)

fraternal

Aquela selfie que não pode faltar durante a gravação, feita por Edson Bacana

 

Ficha técnica:

Diretor/Roteirista: Túlio Paniago
Produtor Executivo: Leonardo Sant’Ana
Diretora de Produção: Anna Magalhães
Diretor de Fotografia: Kelvem Queiroz
Diretora de Arte: Giulia Costa
Produtora: Andressa Mendes
Preparadora de Elenco: Tatiana Horevicht
Editor/Colorista: Marcelo Sant’Anna
Continuista: Isabela Venâncio
Som Direto: Décio Soares
Trilha Sonora / Editor de Áudio: Eduardo Lehr
Assistente de Arte: Thaís Diniz
Maquiadora: Karla Marinho
Assistente de Câmera: Ederson Lucas
Maquinista: Edson Jesus da Costa
Eletricista: Jailço Lima
Motorista: Eder Mariano

Elenco:

Célia: Vera Capilé
Luiz: Romeu Benedicto
Vendedora da loja: Juliana Capilé
Médica: Tatiana Horevicht 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: https://tyrannusmelancholicus.com.br/