POESIA

Aldo Pellegrini

A certeza de existir

 

Sim
já vi tudo
tudo o que não existe destruir o que existe
a espera arrasa a terra como um novo dilúvio
o dia sangra
uns olhos azuis recolhem o vento para mirar
e ondas enlouquecidas chegam ao litoral do país silencioso
onde os homens sem memória
se esforçam para perder tudo

Na rua de um silêncio oprimido transcorre o assombro
tudo retrocede até um limite inalcançável para o desejo

mas nós dois existimos

teu corpo e o meu avançam e se aproximam
e mesmo que nunca se toquem, embora um imenso vazio os
separe
nós dois existimos


Aldo Pellegrini, poeta argentino (1903-1973)


Voltar  

Confira também nesta seção:
18.10.21 22h24 » Nigar Arif
11.10.21 19h00 » Franklin Cassiano
04.10.21 18h32 » Agustín García Calvo
27.09.21 17h47 » Eunice de Souza
20.09.21 16h08 » Marina Taborelli e Silva
13.09.21 16h54 » Lourembergue Alves
06.09.21 17h58 » Alberto Pucheu
30.08.21 19h00 » Isabela Vannucchi
16.08.21 21h00 » Ana Guillot
09.08.21 17h00 » José Danilo Rangel
02.08.21 17h40 » Ademar Adams
26.07.21 19h00 » Beth Brait Alvim
19.07.21 17h22 » Jennifer Trajano
12.07.21 17h00 » Carminha Ferreira
05.07.21 19h08 » María Ángeles Pérez López
28.06.21 18h07 » António Poppe
21.06.21 18h17 » Ana Miranda
14.06.21 18h50 » Nicolas Santos
07.06.21 18h58 » José Pinto
31.05.21 18h58 » Kátia Borges

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet