VERSO

Amparo Osório

Inventário*

Nada foi teu.
Apenas imaginaste uma casa e a lua.
O fogo vacilante da chama.
A mensageira noite
alta na solidão de tuas estrelas.

A sombra perfeita e fiel ditando
o passo das constelações.
A música da água…
Agora já sabes.

Tuas mãos empalidecem.
Vês o tempo de teu corpo,
o tempo dos rios,
o tempo das ruínas.

Bastaria que quisesses dormir
sem pronunciar a última palavra.
Que desejasses somente
não mais olhar e desatar os braços.

Bastaria apenas isto…
Porém não sabes como.

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br/ , tradução de Floriano Martins


amparo osório

Amparo Osório nasceu em Bogotá (Colômbia). Ganhadora de vários prêmios literários, acumula experiências como editora, ficcionista, ensaísta e, principalmente, poeta. Seus versos já foram traduzidos para inglês, árabe, português, francês, italiano, alemão, húngaro, romeno, russo e sueco

 


Voltar  

Confira também nesta seção:
26.07.21 19h00 » Beth Brait Alvim
19.07.21 17h22 » Jennifer Trajano
12.07.21 17h00 » Carminha Ferreira
05.07.21 19h08 » María Ángeles Pérez López
28.06.21 18h07 » António Poppe
21.06.21 18h17 » Ana Miranda
14.06.21 18h50 » Nicolas Santos
07.06.21 18h58 » José Pinto
31.05.21 18h58 » Kátia Borges
24.05.21 19h17 » Afonso Henriques Neto
17.05.21 17h05 » Ernst Herbeck
10.05.21 19h30 » Miguel Jubé
03.05.21 19h00 » Poesias sobre "mãe"
26.04.21 17h14 » José Villa
19.04.21 15h58 » Natasha Tinet
13.04.21 21h06 » Mascha Kaléko
05.04.21 18h47 » Amanda Berenguer
29.03.21 16h14 » Roseana Murray
22.03.21 18h00 » Elke Erb
15.03.21 17h28 » Michel Houellebecq

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet