POESIA

Jim Morrison

Sem título*

Por que eu bebo?
Para escrever poemas.

Às vezes quando tudo sai do controle
e tudo que é medonho recua
para um sono profundo 
Há um despertar 
e tudo o que fica é verdadeiro. 
Enquanto o corpo é devastado
a alma fica mais forte. 

Me perdoe meu Pai porque eu sei 
o que faço. 
Quero ouvir o derradeiro Poema
do derradeiro Poeta.

 

*Poema sem título, reproduzido de http://www.candido.bpp.pr.gov.br/ , tradução de André Caramuru Aubert

 

Jim Morrison (1943-1971), poeta dos Estados Unidos


Voltar  

Confira também nesta seção:
01.12.20 19h18 » Cezário Pereira da Costa
24.11.20 19h00 » Meire Pedroso
17.11.20 17h21 » Marin Sorescu
10.11.20 20h00 » Hagar Peeters
03.11.20 16h30 » Gary Snyder
27.10.20 19h00 » Pádua Fernandes
20.10.20 19h00 » Catarina Lins
13.10.20 19h00 » Akiko Yosano
06.10.20 19h00 » Graça Pires
29.09.20 19h00 » Warsan Shire
22.09.20 21h00 » Wladimir Cazé
15.09.20 21h00 » Ernesto Manuel de Melo e Castro
08.09.20 20h00 » Martin Jankowski
01.09.20 22h50 » Conceição Evaristo
26.08.20 00h01 » Sousândrade
19.08.20 00h01 » Eduard Traste
12.08.20 00h01 » Carlos Orfeu
05.08.20 00h10 » Emílio Moura
29.07.20 00h01 » Josefina Pla
22.07.20 00h06 » Andréa Catrópa

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet