ALBERTO NEPOMUCENO

Compartilhado no youtube da ABM



A vida e a obra de Alberto Nepomuceno (1864-1920), lendário compositor cearense, é destaque na quinta-feira (5). A partir das 17h (MT) o canal do youtube da Academia Brasileira de Música (ABM) transmite, ao vivo, uma roda de conversa com participação de personalidades conhecedoras do trabalho desse notável músico que é conhecido como o "pai" do nacionalismo na música erudita brasileira.

Ao vivo, a transmissão poderá ser acompanhada pelo link https://youtu.be/4IRC6nA5K9U . Posteriormente, permanecerá compartilhada pelo youtube da ABM. Participam o acadêmico Manoel Corrêa do Lago e os professores Guilherme Goldberg e Avelino Romero. 

Nepomuceno

nepomuceno

Alberto Nepomuceno, grande nome da música brasileira

Além de compositor, Alberto Nepomuceno foi pianista, organista e regente. É um dos nomes mais proeminentes da canção de câmara brasileira, tendo insistido na necessidade de utilização do idioma nacional na música de concerto, como mais uma forma de nacionalizar a linguagem musical.

Pesquisas recentes mostram que Nepomuceno compôs obras de caráter modernista, chegando a experimentar com a politonalidade nas Variações para piano, opus 29. 

Depois de uma mocidade atribulada, com a morte de seu pai, que também era músico e o inicou nessa arte, Nepomuceno viu-se obrigado a sustentar a mãe e a irmã. Estudou piano e violino em Recife e também despertou seu interesse pela cultura, para além da música, envolvendo-se com o meio intelectual dessa cidade e adentrando-se em teorias e conceitos de vanguarda e estudos sociológicos. 

Nesse período conheceu o poeta Tobias Barreto, que o introduziu em conhecimentos sobre língua alemã e filosofia. Foi um defensor atuante das causas republicana e abolicionista, mas, paralelamente, evoluiu em seus estudos musicais  

Com 21 anos, Nepomuceno mudou-se para o Rio de Janeiro e prosseguiu nos estudos de piano, tornando-se professor do Clube Beethoven, onde Machado de Assis era bibliotecário. No Rio seu interesse pela literatura se expandiu e ele se tornou um defensor ferrenho da valorização da língua portuguesa. Assim, naturalmente, selou parcerias com alguns dos mais importantes autores da época, entre eles, Coelho Neto, Machado de Assis e Olavo Bilac.

Seu interesse pelas artes e o incontestável talento musical, naturalmente, para a Europa, onde sofisticou sua técnica e travou conhecimentos e amizades com personalidades brilhantes da música universal, como Edvard Grieg e Camille Saint-Saëns, entre outros. 

Sua biografia é extensa e em seu legado estão obras de música dramática, orquestral, de câmera, instrumental, vocal e sacra.

Roda de Conversa

Os participantes da roda de conversa, a exemplo do artista em pauta, também possuem currículos robustos. O acadêmico da ABM Manoel Corrêa do Lago tem dupla formação, em economia e música. Sua formação acadêmica se deu em instituições estadunidense, francesa, suíça e brasileira. Tem publicado textos em revistas especializadas tais como a Brasiliana, da ABM, a Latin American Music Review, da Universidade do Texas-Austin, na Revista Brasileira, da Academia Brasileira de Letras, na Revista Brasileira de Música, da Escola de Música da UFRJ, e nos Cahiers Debussy do CNRS – Paris.

Guilherme Goldberg é pianista gaúcho graduado pela Universidade Federal de Pelotas, com posterior complementação curricular na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desenvolve intensa pesquisa sobre Alberto Nepomuceno, compositor ao qual se dedicou tanto em seu Mestrado, quanto o Doutorado, na UFRGS. Publicou várias obras inéditas de Nepomuceno. Desenvolve atividades didáticas e de pesquisa na Universidade Federal de Pelotas, onde foi um dos criadores do Bacharelado em Ciências Musicais e coordena  o Simpósio Internacional Música e Crítica.

Avelino Romero é graduado em História, mestre em História Social do Brasil e doutor em História Social.  Atualmente é professor de História da Música da UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro). É autor de "Música, Sociedade e Política: Alberto Nepomuceno e a República Musical", uma versão revista de sua dissertação de Mestrado, e de artigos sobre tango na Argentina e sobre música e sociedade no Brasil. Tem participado de diversos eventos acadêmicos nas áreas de História Cultural e História Intelectual do Brasil e da América Latina. Desenvolve atividades de pesquisa e docência voltadas para a compreensão de uma História Cultural e Social da Música. Além de pianista, é bandoneonista, tendo atuado à frente do Quinteto Los Mareados e do Quarteto Villa Tango, dedicados ao tango. (*com assessoria)

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet