TÚLIO PANIAGO

Festival Dramaturgias da Cia Os Satyros



fred gustavos

tulio miolo

A formação de Túlio Paniago abrange jornalismo, cinema e teatro

A Cia de Teatro Os Satyros, com sede em São Paulo, organiza, de 26 a 28 de março, o Festival Dramaturgias em Tempo de Isolamento. Pioneiros no teatro digital, Rodolfo García Vázquez e Ivam Cabral, cofundadores do grupo, selecionaram 12 nomes da dramaturgia nacional para criarem textos inéditos especialmente para o evento, que será digital.

Um dos autores selecionados é o jornalista Túlio Paniago, recém-formado em Dramaturgia pela MT Escola de Teatro, oferecido em Cuiabá por meio de uma parceria entre a instituição, a Associação Cultural Cena Onze, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e a Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel-MT).

O goiano, que completa 30 anos na estreia do festival, estudou jornalismo na UFMT e Roteiro na Academia Internacional de Cinema, em São Paulo; tendo retornado a Mato Grosso em 2019, quando ingressou na MT Escola. 

Seus textos logo chamaram a atenção, em especial a peça “Depois do fim do mundo vem sempre um outro dia” – recém apresentada na III Mostra online da MT Escola de Teatro e que lhe rendeu o convite para escrever uma dramaturgia inédita para o festival. 

“Sabendo que seríamos os únicos de Mato Grosso, decidi brincar justamente com essa visão que a maioria do pessoal do sudeste tem sobre a gente. Essa ideia de que somos parte de uma cultura exótica, de uma excentricidade quase pitoresca, como se fôssemos estrangeiros dentro do próprio país”, explica Túlio.

É assim que surge a peça “Exóticos”, que aborda diversas perspectivas sobre o fazer artístico e teatral no estado do centro-oeste brasileiro. Dirigida por Eliane Fonseca e Rafael Cerigato, a montagem será feita por artistas recém-formados na MT Escola. “Esse convite nos enche de alegria e orgulho! É o reconhecimento do trabalho desses artistas!”, comemora Flávio Ferreira, diretor artístico da MT Escola de Teatro.

Sinopse da montagem

Exótico vem do grego Exótikós, que significa “alguém de fora, estrangeiro”. Já a palavra “estrangeiro” deriva do francês arcaico Estrangier, que por sua vez se origina do latim Extraneus(estranho). A conotação de exótico, portanto, está relacionada à ideia de estranhamento, de algo ou alguém que eu não posso compreender justamente por ser alheio a mim. Este termo é frequentemente usado em contextos artísticos. Mas, afinal, o que seria artisticamente exótico?

Ficha técnica:

Direção: Eliane Gomes Fonseca e Rafael Cerigato
Dramaturgia: Túlio Paniago
Elenco: Fabíola Karen, Waltair França, Ismael Diniz e Andreel Ferreira
Cenografia: Débora Cometti e Robson Oliveira
Iluminação: Xico Macedo.
Sonoplastia: Carlos Awire
Produção: Gustavo Teixeira

MT Escola de Teatro

A MT Escola de Teatro é um polo de formação da gestão do Cine Teatro Cuiabá, firmada entre a Secretaria de Estado de Cultura (SECEL MT) e Associação Cultural Cena Onze. O curso de tecnologia em Teatro tem a parceria da Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT) e da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap/SP). (*com assessoria)


SERVIÇO

O QUE: Peça "Exóticos" (online), no Festival Dramaturgias em Tempo de Isolamento
QUANDO:  27/03 (sábado) às 17h (MT)
ONDE: Espaço Digital dos Satyros - plataforma  Sympla
LINK: https://www.sympla.com.br/produtor/espacodigitaldossatyros
CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 16 anos

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:


  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet