COMÉDIA ITALIANA

"Meus caros amigos"



amigos

Com elenco robusto e ótima direção, o filme mostra como a arte do cinema pode ser tão dramática, quanto cômica

Tyrannus em fase coronavirus. Dicas culturais pra não sair meeeesssmmmo de casa. A pasrtir desta edição estarei reportando filmes que já assisti e que estão disponíveis na netflix. Produções que, além da qualidade artística, também classifico como entretenimento bacana. 

E vamos pelo túnel do tempo, viajando por 45 anos, quando foi lançado "Meus caros amigos" (Mario Monicelli - Itália - 1975). Uma comédia dramática vencedora dos prêmios de melhor ator e melhor diretor no David di Donatello, certame fílmico considerado o Oscar italiano e existe desde 1956.

Estão no elenco, entre outros,  Philippe Noiret, Ugo Tognazzi, Adolfo Celi, Gastone Moschin e  Duílio Del Prete. Encarnam personagens que compõem um 'quinteto irreverente' (extensão do nome do filme). Eles são amigos há muitos anos, cinquentões, e passam todos os momentos livres juntos a organizar sacanagens a serem aplicadas em pessoas que encontram, ou simplesmente vagando à toa.  

O que fazem e aprontam é engraçado de se ver, porém e ainda mais hoje em dia, está longe de ser politicamente correto. No geral, a narrativa mostra-se bastante humana, sensível e crítica.

Os personagens são Necchi (dono de bar), Perozzi (jornalista), Melandri (arquiteto), Mascetti (nobre quebrado). Mais pra frente, na trama, junta-se a eles Sassaroli, militar que dirige um hospital.

"Meus caros amigos" teve duas sequências, em 1982 e 1985.

amigos

Um tanto melancólico e com aquele humor nem sempre politicamente correto, "Meus caros amigos" traz cenas antológicas

Monicelli

Um pecado imperdoável seria falar sobre "Meus caros amigos", sem destacar Mario Monicelli (1915-2010), cineasta italiano que permaneceu 71 anos na ativa. Ao longo dessas décadas dirigiu cerca de 70 filmes e escreveu mais de 80 roteiros. Também chegou a atuar como ator.

Monicelli é chamado de "pai da comédia italiana". Ganhador de inúmeros prêmios com sua extensa produção, foi indicado quatro vezes ao Oscar. Em 1959, seu filme "A grande guerra" conquistou o leão de ouro no Festival de Veneza.

Sua longínqua carreira permitiu que ele dirigisse alguns dos principais nomes do cinema italiano, entre eles, Totò, Aldo Fabrizi, Vittorio De Sica, Sophia Loren, Marcello Mastroianni, Vittorio Gassman, Anna Magnani, Giuliano Gemma e Monica Vitti. (*com informações de vários sites)

amigos

O ator Ugo Tognazzi e o diretor Mario Monicelli, vencedores do Prêmio David, galardão mais antigo do cinema italiano, durante as gravações deste filme

 


Voltar  

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet