Marilza Ribeiro


Quem pôde apanhar
os pedaços
do silêncio ai espalhados
pelo espaço
ou como retalhos de fogo
que estalam
em cor e agonia?
Além das borboletas
descobri as palavras
E os signos
tecidos de gestos e sons
mais as cores
e os panoramas
rugiam
Quem indaga?
Quem decifra?
Será que ainda teremos de beber
lentamente
o leite



Marilza Ribeiro, poeta de Mato Grosso

Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/