Moisés Martins


Corpo e Alma


Apodreceu minha alma
faminta de fantasias
sedenta de sonhos
esturricada de ilusões.


Inerte ficou
na estrada do tempo
virou poeira levada pelo vento.
Mas exala cheiro de poesia.


Não deixe sua alma envelhecer
com o corpo!
Alimente-a
com poesias e fantasias
e mesmo ilusões .


Afinal o que é
a vida!



Moisés Martins, poeta de Mato Grosso

Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/