João Antônio Neto


Esmero


Tomado o barro,
fez-se o boneco,
e ao sopro quente,
foi feita a gente
alma vivente...


            E o que se viu,
            em curto espaço,
            foi o fracasso!


Por isso mesmo,
próxima vez,
algo se faça
para evitar
nova trapaça...


            Use o escultor 
            maior rigor:
            tome-se o barro,
            faça-se um jarro, 
            plante-se nele
            alguma flor...



João Antônio Neto, poeta de Mato Grosso

Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/