VERSO
Mardson Soares


...*

 

O poeta é candidato
à embaixada da vida.
A cadeira imortal no tempo:
o diplomata da palavra.

Cujo ofício carece de mecenas
e basta a natureza;
algo do onírico
a voz e o silêncio.

Otium é a pena
irmã da exatidão
e do sincero
que ele tem no
penacho invisível.

Lírica e rouca.
Síntese e repentina.
Meticulosa pena
às palmas.

 

*Poema não nominado, enviado pelo autor ao tyrannus

javier matta

mardson

Nascido em Bom Jesus (Piauí), em 1992, Mardson Soares é diplomado em direito pela Universidade Católica de Brasília. É poeta e cronista, integrante da Associação Nacional de Escritores, sediada em Brasília-DF. Tem poemas seus em jornais, revistas e sítios literários do Brasil, de Portugal, de Moçambique e de Cabo Verde. Teve seu poema "Ao Piauí, as enrribas!" selecionado para a Mostra Literária da 9ª Bienal da União Nacional dos Estudantes, em 2015, no Rio de Janeiro. Mais sobre o autor pode ser conferido em https://linktr.ee/mardsonsoares


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/