VERSO
Gary Snyder


Quanto aos Poetas*

 

Os Poetas da Terra
Que escrevem poemas curtos,
Não necessitam da ajuda de ninguém.

Os Poetas do Ar
Divertem-se nos vendavais mais velozes
No meio de redemoinhos.
Poema após poema,
Giram no mesmo impulso,

A menos cinquenta graus
O óleo combustível não flui
E o propano permanece no tanque.
Poetas do Fogo
Ardem no zero absoluto
Amor fóssil restaurado.

O primeiro
Poeta da Água
Ficou seis anos submerso.
Coberto de algas marinhas.
A vida em seu poema
Deixou milhões de pegadas
Distintas e minúsculas
Entrelaçando-se na lama.

Com o sol e a lua
no ventre,
O Poeta do Espaço
Dorme.
O céu não tem fim –
Mas seus poemas,
Como gansos selvagens,
Voam  além dos limites.

Um Poeta da Mente
Permanece em casa.
A casa está vazia
E não tem paredes.
O poema
Pode ser visto de todos os lados,
Em todas as partes,
A qualquer momento.


*Reproduzido de https://poemargens.blogspot.com/ , com tradução do blog

gary

Nscido em 1930, o estadunidense Gary Snyder é um poeta jurássico. Também é tradutor, linguista, mitólogo e antropólogo. Já ganhou um Prêmio Pulitzer de Poesia e costuma ser anotado como precursor (em seu país) da pesquisa etnopoética. Nesta legenda minibiográfica gosto de escrever que ele é budista e ativista ambiental. A ambiência rural sempre foi presente em sua vida. Chegou a trabalhar como lenhador e guarda florestal, quando praticou sua filosofia zen por longos anos, o que é muito retratado em suas poesias

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/