VERSO
Amparo Osório


Inventário*

Nada foi teu.
Apenas imaginaste uma casa e a lua.
O fogo vacilante da chama.
A mensageira noite
alta na solidão de tuas estrelas.

A sombra perfeita e fiel ditando
o passo das constelações.
A música da água…
Agora já sabes.

Tuas mãos empalidecem.
Vês o tempo de teu corpo,
o tempo dos rios,
o tempo das ruínas.

Bastaria que quisesses dormir
sem pronunciar a última palavra.
Que desejasses somente
não mais olhar e desatar os braços.

Bastaria apenas isto…
Porém não sabes como.

 

*Reproduzido de http://www.antoniomiranda.com.br/ , tradução de Floriano Martins


amparo osório

Amparo Osório nasceu em Bogotá (Colômbia). Ganhadora de vários prêmios literários, acumula experiências como editora, ficcionista, ensaísta e, principalmente, poeta. Seus versos já foram traduzidos para inglês, árabe, português, francês, italiano, alemão, húngaro, romeno, russo e sueco

 


Fonte: Tyrannus Melancholicus
Visite o website: http://tyrannusmelancholicus.com.br/