VERSO

Meire Pedroso

Consonância


Lá em Chacororé o boi 
regurgita medo
cospe o pânico do matadouro.
Lá em Chacororé os pássaros
têm um chilrear.
Ondas sonoras de estranha sintonia.
Entre ruídos e silêncios
Entre tristura e eutrapelia
Entre mitos e sabedoria.
Lá em Chacororé, a mulher
espia  a outra e diz:
Quer vê? Escuta!
O coro da baía.

 

meire

Meire Pedroso da Silva é cuiabana com longa experiência cultural. Viveu boa parte da sua vida fazendo artes em Cuiabá, mas, desde o comecinho do novo século, estabeleceu-se em São José dos Campos (SP). É professora, atriz e poeta. Está nos acabamentos do seu primeiro livro de poesia, "Tempos Tchapequara", previsto para 2021, onde repassa em versos suas vivências. De uma forma, ou de outra, a poesia sempre esteve presente em sua vida. Além da larga experiência com o teatro, também já participou de produções audiovisuais em diferentes funções


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet