MOSTRA AUDIOVISUAL

19ª Maual abre nesta segunda (28)



maual

"Seremos ouvidas..." enfoca o movimento feminista surdo

A realização audiovisual universitária e independente em formato de curta duração é destaque na MAUAL 2020, que tem sua abertura nesta segunda-feira (28), prosseguindo até 02 de outubro, com programação diária compartilhada a partir do canal do YouTube do Cineclube Coxiponés da UFMT. Participam da Mostra Competitiva da 19ª Mostra de Audiovisual Universitário e Independente da América Latina 62 curtas oriundos de diferentes regiões do país, incluindo duas produções argentinas e duas colombianas. 

Além dos curtas em competição pelo júri popular e oficial, a Mostra compartilha mais de 40 obras audiovisuais ao longo da semana, incluindo videoclipes, performances, homenagens audiovisuais e vinhetas criadas para a MAUAL. Integram-se a essa programação bate-papos sobre os curtas compartilhados, oficinas/laboratórios e Encontro da Rede Cineclubista de Mato Grosso. A abertura da Mostra acontece a partir das 17h30 de segunda-feira, 28 de setembro, com o “Esquenta MAUAL”, que antecede o compartilhamento dos curtas em competição (a partir das 19h). Toda a programação da MAUAL 2020 é gratuita e pode ser acessada através do site www.mostrauniversitariaufmt.com. Classificação indicativa: 16 anos.  

Os curtas compartilhados na Mostra Competitiva concorrem ao Troféu MAUAL 2020 pelo júri oficial e popular. O júri oficial da 19ª MAUAL é composto por Íris Alves Lacerda, cineasta (“Majur”) e ex-bolsista do Cineclube Coxiponés, Valentim Félix, realizador audiovisual e militante do campo das transmasculinidades, Maurício Rodrigues, cineasta (“Pandorga”) e membro do Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê, Stephany Paipilla, estudante intercambista da Colômbia no PPGE/UFMT e curadora da iniciativa cineclubista “Círculos Anônimos da Palavra”, Karine Queiroz, produtora audiovisual e curadora da iniciativa cineclubista “: doc”, Leonardo Esteves, cineasta (“Alguém tem que honrar essa derrota!”) e professor do Curso de Comunicação Social da UFMT, e Ana Graciela Fonseca, produtora audiovisual e professora do Departamento de Comunicação Social da UFMT e da UNIC.

maual

"Poemargens", de Anna Moura e Sol Ferreira, produção MT

A premiação pelo Júri Popular da MAUAL 2020 será resultante das visualizações/acessos, pelo público, dos curtas compartilhados ao longo da Mostra Competitiva. As 62 obras serão dividas em quatro programas e, a cada noite, a partir das 19h (20h de Brasília), um desses programas será compartilhado com o público da Mostra pelo período de 18 horas (ou seja, até as 13h – 14h de Brasília - do dia posterior), sempre através do Canal do YouTube do Cineclube Coxiponés.

 “Nesse ano de pandemia e distanciamento social a MAUAL é resultado da soma de esforços de pessoas e iniciativas que vem colaborando com o Cineclube Coxiponés já há algum tempo. Junto com o lema “Sobrevivências”, que utilizamos desde maio, mobilização é uma palavra que expressa bastante esse trabalho conjunto que fizemos pra que a MAUAL pudesse acontecer nesse formato, mesmo com todas as adversidades que estamos atravessando. São pequenos gestos, alianças e parcerias que tornaram essa programação possível. Esperamos que o público também se mobilize para acompanhar essas atividades”, pontua Diego Baraldi, supervisor do Cineclube Coxiponés e programador da MAUAL 2020. 

maual

Videoclipe "Tá vendo seu moço?", música de Karola Nunes

Entre essas parcerias para a MAUAL 2020 está o diálogo da Mostra com outras iniciativas culturais que acontecem ou aconteceram recentemente nesse período de pandemia, como o Ixpia Festival. Realizado desde 7 de setembro, o Ixpia O Festival segue até 04 de outubro com lives de diferentes expressões artísticas. Nos cinco dias da MAUAL acontece o “Ixpia na MAUAL”, momento que antecede a Mostra Competitiva, em que serão comentados e compartilhados videoclipes musicais de artistas mato-grossenses como Estela Ceregatti, Karola Nunes e André Coruja, idealizador do Ixpia O Festival. A MAUAL também dialoga com a programação do Festival O Levante em Cena, que acontece até 21 de outubro na internet, com obras do Coletivo Cena Livre de Teatro, a série “Confabulações de um corpo em isolamento”, de Jefferson Jarcem, entre outras iniciativas culturais parceiras.

Nessa edição da Mostra os bate-papos sobre os curtas da Mostra Competitiva acontecem à tarde, sempre a partir das 14h (entre terça e sexta). Os debates são liderados pela iniciativa cineclubista Sessão Belo Belo, formada por estudantes do Curso de Cinema e Audiovisual da UFMT. Outra iniciativa de estudantes e professores do Curso de Cinema e Audiovisual da UFMT, a Pequi com Câmera, compartilha vinhetas desenvolvidas para a Mostra, todas concebidas no período de pandemia. 

Entre as oficinas e laboratórios da MAUAL, nas manhãs de quarta e quinta-feira acontece a Oficina de Produção Sonora para Cinema e TV, com Alexandre Jardim, do CTAV. Ao longo da semana, Day Rodrigues e Hiran Matheus anunciam os laboratórios de desenvolvimento de projetos audiovisuais que serão ministrados na semana seguinte à Mostra Competitiva. Os laboratórios da MAUAL 2020 começaram em 21 de setembro, com o MarteLab, conduzido por Henrique Arruda e direcionado a realizadores LGBTQIA+. 

maual

Gilda Nomacce em "As viajantes", um curta de Davi Mello

Para a seleção dos filmes exibidos na mostra competitiva da MAUAL 2020 a Comissão Organizadora da Mostra, representada pelo supervisor do Cineclube Coxiponés Diego Baraldi e pela bolsista de extensão Luísa Gratão, trabalhou com uma Comissão de Seleção formada pela pesquisadora e curadora de atividades cineclubistas Ana Maria Souza, pelos professores do Curso de Radialismo e de Cinema & Audiovisual da UFMT Letícia Capanema e Moacir Francisco de Sant’Ana Barros, pelo técnico administrativo do Programa de Pós-graduação em Estudos de Cultura Contemporânea (ECCO/UFMT) Glaucos Monteiro, pelos estudantes do Curso de Cinema e Audiovisual da UFMT, Bianca Pereira da Silva e Igor Matos e pelos realizadores audiovisuais Juliana Segóvia e Wuldson Marcelo. Foram selecionados curtas nas modalidades universitária e independente, sendo que cada modalidade subdivide-se em três categorias: documentário, experimental e ficção. Além dos quatro curtas estrangeiros, entre os selecionados do Brasil há 22 filmes da região Centro-Oeste, 19 da região Sudeste, 8 da região Sul, 7 da região Nordeste e 2 da região Norte. Para a mostra competitiva foram selecionados 35 curtas na modalidade Universitária (sendo 7 documentários, 6 experimentais e 22 ficções) e 27 curtas na modalidade Independente (sendo 11 documentários, 2 experimentais e 14 ficções). 

ceregatti

O videoclipe "Amparo", da canção de Estela Ceregatti

 

Realizada pelo Cineclube Coxiponés da Universidade Federal de Mato Grosso através da Coordenação de Cultura da Pró-Reitoria de Cultura, Extensão e Vivência da UFMT (PROCEV), a 19ª MAUAL conta com a parceria dos Cursos de Radialismo & de Cinema e Audiovisual da UFMT, ComunicArte UFMT, Cine Teatro Cuiabá, Coletivo de Audiovisual Negro Quariterê, Produtora Experimental Pequi com Câmera, Sessão Belo Belo, Cena Livre de Teatro, Ixpia O Festival, CTAV (Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cidadania), Rede Cineclubista de Mato Grosso (REC-MT) e Associação Mato-Grossense de Audiovisual (MTCINE). As atividades relacionadas à MAUAL 2020 integram a Temporada Cultural e Artística UFMT 2020 e se relacionam à Agenda UFMT 50 Anos da Coordenação de Cultura/PROCEV/UFMT.

As informações sobre a programação da MAUAL 2020 estão disponíveis no site da Mostra www.mostrauniversitariaufmt.com. A partir do site é possível acessar o Canal do YouTube, onde os curtas serão compartilhados. Mais informações: facebook.com/coxipones, instagram.com/cinecoxipones, http://culturaufmt.wordpress.com/e maualcineclubecoxipones@gmail.com. (*com assessoria)

maual

"Ventanas", produção colombiana, enfoca o isolamento

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet