UFMT/VG

Uma pedagogia de acessibilidade



deficientes

Foram desenvolvidos materiais didáticos e de tecnologia assistiva, visando diversificar as ferramentas de ensino já presentes

O Programa de Educação Tutorial (PET) Elétrica, do Departamento de Engenharia Elétrica da UFMT, elaborou materiais didáticos para auxiliar no desenvolvimento escolar e cognitivo de crianças com deficiência, estudantes de instituição da rede pública de ensino, em Várzea Grande. Os instrumentos pedagógicos, entregues na semana passada, foram produzidos a partir dos conceitos da engenharia elétrica, com o objetivo de ampliar o universo cognoscível dos alunos.

A parceria entre a rede de ensino e a UFMT estabelece a possibilidade de usar a engenharia para a criação dos equipamentos pedagógicos de acessibilidade, que ajudam no desenvolvimento cognitivo e motor de alunos com deficiência.

Foram desenvolvidos materiais didáticos e de tecnologia assistiva, visando diversificar as ferramentas de ensino já presentes na escola e auxiliar os alunos no acompanhamento participativo das aulas regulares. Para atingir os objetivos, três jogos eletrônicos foram elaborados, o “Labirinto Elétrico”, que possibilita às crianças testar as habilidades e coordenação motoras, o “Questionário Eletrônico”, que se trata de um instrumento de perguntas e respostas, em que os professores podem criar cartões para trabalhar diversos conteúdos didáticos, e o “Painel Digital” que, ao o aluno pressionar um dos botões do equipamento, uma lâmpada de LED é acesa a sua frente. Desta forma, podem ser feitas perguntas às crianças e a mesma responder pressionando o botão que corresponde a imagem referente a resposta ao professor.

“Observamos os materiais didáticos usados pelos professores e chegamos à conclusão de que poderiam ser eletrônicos, para o melhor desempenho dos alunos. Além do ganho para as crianças na escola, a ação do projeto agregou também para os acadêmicos da UFMT. É nítida a satisfação deles no desenvolvimento deste trabalho, afinal, não foi um processo simples elaborar os jogos, eles tiverem que praticar engenharia elétrica e isso enriqueceu na vida profissional deles”, destaca o coordenador do projeto, professor Fabricio Parra.

A produção dos materiais contou com a participação do projeto de extensão do Departamento de Arquitetura e Urbanismo, LabAU/Fab Lab, que ficou responsável por criar o design das caixas dos jogos.

Os jogos foram elaborados sem fios, a partir de baterias recarregáveis e recicladas que foram doadas ao projeto. Assim, o PET Elétrica divulga a campanha de doação de baterias viciadas, que não mantém mais o notebook ligado. Os materiais são desmontados, testados e selecionados para serem utilizados em diversos projetos de ensino, pesquisa e extensão. Interessados podem doar diretamente ao projeto ou entrar em contato pelo e-mail peteneufmt@gmail.com. (*com assessoria)


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet