POESIA

Humberto Espíndola

dois poemas*

 

Lamento que o chifre
seja palavra tão vulgar no costume e uso
Homens traídos
e bovinos
não merecem tal deboche
Julgar o fálico é duro demais

 

***

 

Cercas separando o céu do inferno
No fim da tarde a sombra do gado cresce
e a cor do fogo alaranjeia

O boi muge
a Via Láctea aparece

 

*Reproduzidos do livro "Pintura e Verso" (Entrelinhas Editora), lançado recentemente

 

Humbero Espíndola, poeta brasileiro

 

 

 


Voltar  

Confira também nesta seção:

Agenda Cultural

Veja Mais

Últimas Notícias

Mais Notícias

Newsletter

Preencha o formulário abaixo para receber nossa newsletter:

  • Nome:

  • Email:

  • assinar

  • cancelar


Copyright © 2012 Tyrannus Melancholicus - Todos os direitos reservadosTrinix Internet